Bem-vindo ao site do Norte de Mato Grosso, terça 25 de abril 2017
Midia Kit, Clique aqui para receber as principais notícias
Polícia - Crime - Organizado

Assaltantes de banco são presos em operação da Polícia Civil

Na lista dos crimes imputados à organização criminosa, está o roubo ao Banco do Brasil

A Polícia Judiciária Civil, por meio da Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO) deflagrou na manhã desta quinta-feira (20) a operação Lepus, para cumprir quatro mandados de prisão preventiva contra autores de roubos à banco na Capital.

As investigações apontaram os suspeitos Jorge Marcelo Souza Nazário, Antônio Fernandes dos Santos, Everton Pereira Oliveira e Josimar Gomes Amado como integrantes de organização criminosa responsável por pelo menos três roubos a banco, cometidos durante 2016 em Cuiabá, causando prejuízo superior a R$ 2 milhões aos estabelecimentos bancários.

Na lista dos crimes imputados à organização criminosa, está o roubo ao Banco do Brasil do bairro Jardim Industriário, ocorrido no dia 1º de Abril de 2016, ocasião em que os suspeitos permaneceram por várias horas no interior do estabelecimento bancário, mediante restrição da liberdade dos funcionários do banco.

Como meio de entrar no estabelecimento armados, os suspeitos se disfarçaram de policiais, utilizando inclusive fardamento militar.

O nome da operação “Lepus” significa “Lebre” e faz referência ao apelido do líder da organização criminosa, Everton Pereira Oliveira, e seus constantes esforços para esconder sua real identidade. Ao utilizar nomes falsos e outros artifícios ilegais ele mobilizou um esforço policial maior no sentido de sua completa identificação e qualificação no inquérito policial.

Tanto que durante o cumprimento do mandado de prisão preventiva, Everton chegou a apresentar Carteira Nacional de Habilitação (CNH) falsa em nome de Emerson Fernandes de Souza, o que justificou ainda sua prisão em flagrante pelo crime de Uso de Documento Falso.

As ordens judiciais foram expedidas pelo Juízo da 7ª Vara Especializada contra o Crime Organizado de Cuiabá, após representação da Polícia Civil.

Mais presos

Outros dois membros da mesma organização criminosa, identificados como Jairo Garcia Boasorte e Uesdra de Souza, já haviam sido presos na primeira fase da operação.

O suspeito Josimar Gomes Amado não foi localizado em seu endereço e encontra-se foragido.

Denúncia

Além do disque-denúncia via 197, a Polícia Civil conta com um canal exclusivo via WhatsApp para recebimento de informações referentes a organizações criminosas, extorsão mediante sequestro, roubos e furtos a instituições financeiras, defensivos agrícolas, ameaça contra policiais civis e autoridades constituídas. Pelo telefone (65) 9 9232-0457 qualquer pessoa pode auxiliar as investigações da GCCO. O sigilo é absoluto.

Atenção! O site "Realidade MT" não se responsabiliza por calúnias, injúrias, linguajar inapropriado, preconceituoso ou quaisquer afirmações de natureza ofensiva que venham a ser veiculadas nesse espaço, sendo que essa responsabilidade recai inteiramente sobre o usuário que se utilizar deste espaço democrático e livre de forma inadequada.

VÍDEOS

Delegado de Guarantã do Norte fala sobre o jogo baleia azul.

OPINIÃO

Resiliência é palavra-chave para o futuro da segurança
Resiliência é a capacidade de voltar ao estado natural depois de ter sofrido alguma ação crítica, a ...
IPTU. Quem deve pagar a conta: locador ou locatário?
O Imposto sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana, popularmente conhecido como IPTU, é um t...
ver mais

ENTRENENIMENTO

Transtorno - Alimentar
Brad Pitt pode estar sofrendo de transtorno alimentar, diz revista

TECNOLOGIA

Spotify
Spotify agora tem 'meia-entrada' no plano Premium para universitários

ESTADO

Publicidade
Campanha vai popularizar papel da ALMT na vida do cidadão
VLT
Folha de S. Paulo aponta que VLT cuiabano irá dobrar de preço