Bem-vindo ao site do Norte de Mato Grosso, Peixoto de Azevedo/MT, segunda 18 de dezembro 2017
Midia Kit
Política - MT - Governo

Dal’Bosco defende consenso da base aliada na escolha

Para ele, uma disputa prejudicaria os parlamentares.

O líder do governo na Assembleia Legislativa, deputado estadual Dilmar Dal’Bosco (DEM), defende consenso entre os parlamentares da base aliada no que tange ao processo de sucessão do ex-conselheiro Humberto Bosaipo. O democrata quer que o grupo defina o nome do indicado em conjunto para evitar desgaste.

Para ele, uma disputa prejudicaria os parlamentares. “Acredito que a base do governo tem que estar unida. Os deputados têm que definir um nome de consenso. Agora, não podemos ter disputa, porque acho que a disputa não faz bem para nós deputados e não faz bem para os partidos aliados da base do governo”, pontuou.

Diante disso, o parlamentar também acredita que o nome deve agradar ao governo do Estado, tendo em vista que é o governador Pedro Taques (PSDB) quem irá efetivar, ou não, a indicação. “Precisamos ter um consenso, até porque para sancionar o nome depende do governo”, frisa.

Três deputados da base aliada disputam a vaga: José Domingos Fraga (PSDB), Guilherme Maluf (PSDB) e Sebastião Rezende (PSC). Dilmar afirma que defende o nome de José Domingos, uma vez que ele vem se articulando para garantir a indicação desde que a vaga foi declarada aberta.

“A disputa, de um jeito ou de outro, sai arranhando alguém. E não é esse o nosso intuito. Eu sempre tenho declarado apoio ao deputado Zé Domingos. Eu acredito nele e, lá atrás, a gente já tinha este compromisso com ele”, pontua.

Além de priorizar a unidade do grupo quanto à indicação do substituto de Humberto Bosaipo, Dilmar vai além e afirma que a Casa de Leis já deve discutir o nome que será indicado, caso seja aberta outra vaga. “Precisamos ter um consenso quem vai agora e também o possível indicado para a próxima vaga”, disse.

As declarações do parlamentar se devem à possibilidade de aposentadoria do conselheiro Sergio Ricardo, a qual foi ventilada na semana passada.

O conselheiro Sérgio Ricardo está afastado do cargo por determinação judicial há cerca de um mês. Ele é acusado de participar de um esquema de compra da cadeira do conselheiro Alencar Soares no TCE por R$ 12 milhões.

Sergio Ricardo ocupa a vaga há três anos e cinco meses. Vale lembrar que se trata de um cargo vitalício. Desta forma, ele pode solicitar a aposentadoria proporcional.

Isto porque a Constituição estadual estabelece cinco anos como tempo mínimo para um conselheiro da Corte de Contas aposentar com salário integral. A vaga do conselheiro Sérgio Ricardo, como a de Bosaipo, é uma indicação da Assembleia Legislativa.

Atenção! O site "Realidade MT" não se responsabiliza por calúnias, injúrias, linguajar inapropriado, preconceituoso ou quaisquer afirmações de natureza ofensiva que venham a ser veiculadas nesse espaço, sendo que essa responsabilidade recai inteiramente sobre o usuário que se utilizar deste espaço democrático e livre de forma inadequada.

VÍDEOS

José Medeiros discursa sobre a saída de Tiririca da política

OPINIÃO

Crescer exige mudanças
Muitas vezes ouço as pessoas dizerem, eu odeio mudanças. Na verdade as pessoas odeiam que as cois...
Todo grupo é mais forte que o indivíduo.
Não é raro ouvir questionamentos como: Qual a importância de ser representado por um sindicato? ou Q...
ver mais

ENTRENENIMENTO

Netflix
Netflix pode distribuir internacionalmente ficção científica estrelada por Natalie Portman

TECNOLOGIA

Internet
Centenas de perfis falsos teriam tentado influenciar eleições no Brasil

ESTADO

Renegociação - de - Dívida
Governo se reúne com Banco Mundial e tratativas avançam
Benedito - Figueiredo
Secid vai rescindir contrato com empresa responsável por obra em ponte