Bem-vindo ao site do Norte de Mato Grosso, Peixoto de Azevedo/MT, terça 16 de janeiro 2018
Midia Kit
Economia - Conta - de - Luz

Entenda como vai funcionar a nova conta de luz

Conta de luz poderá variar por horário de consumo a partir de 2018

A partir do ano que vem, o consumidor poderá escolher duas maneiras de cobrança da tarifa da conta de luz: o modelo atual e um novo, anunciado nesta semana.

A nova modalidade de cobrança, que recebeu o nome de “Tarifa Branca”, vai estabelecer valores diferentes de acordo com o horário de consumo de energia elétrica, cobrando mais de quem consumir energia no “horário de pico” – que pode variar entre as 17h30 e as 21h, dependendo da distribuidora. “Horários com maior consumo dos usuários exigem investimentos para ampliar a capacidade das redes elétricas e, por isso, tendem a ter os custos mais elevados do que noutros horários de menor consumo”, explica a Agência Nacional de Energia Elétrica.

A partir do dia 1º de janeiro, todos os consumidores poderão solicitar a adesão à nova tarifa. A agência ressalta, no entanto, que a adesão acontecerá aos poucos, seguindo o seguinte cronograma:

Em 2018 – Adesão somente para novas ligações e consumidores com média anual de consumo superior a 500 kWh
Em 2019 – Adesão para consumidores com média anual de consumo superior a 250 kWh
Em 2020 – Adesão disponível para todos os consumidores

Como funciona?

O valor da cobrança na conta de luz vai variar de acordo com o horário do consumo. Em dias úteis, a variação acontece em três horários: os horários chamados “intermediários” são aqueles que ficam uma hora antes e uma hora depois do período de maior consumo, enquanto o horário de pico, propriamente dito, com duração de três horas, é chamado de “ponta”. No restante do dia, a cobrança é realizada normalmente. Nos finais de semana e feriados a cobrança também é feita normalmente.

Veja um comparativo entre os dois modos de cobrança:

“Tem que ter cuidado ao escolher a tarifa branca. O consumidor tem que fazer uma série de análises para saber se é vantajoso ou não. Quem puder remanejar o consumo para fora da hora de pico, terá vantagem. Tem que fazer as contas e analisar direitinho para não se arrepender depois”, explica Nelson Leite, presidente da Associação Brasileira de Distribuidores de Energia Elétrica, a Abradee.

Vale a pena?

A resposta para essa pergunta é: depende. O perfil de consumo de cada residência ou família é que vai determinar a maneira mais vantajosa para a cobrança. “A Tarifa Branca só é vantajoso para aqueles consumidores que conseguirem deslocar o consumo de energia elétrica do período de ponta (das 18h às 21h) para o de fora de ponta (das 22h às 17h). Do contrário, optar pela Tarifa Branca pode resultar em aumento da conta de luz”, explica a agência.

Antes de decidir o que fazer, é preciso analisar e encontrar os horários em que sua casa mais consome energia, com tarefas como lavar e passar roupas, tomar banho, utilizar secadores de cabelo e outro tipo de eletrônicos. Se eles se concentrarem, por exemplo, durante a manhã e o início da tarde, a melhor saída é a adoção da nova tarifa, mas se essas atividades forem feitas, em sua maioria, durante a noite, a mudança pode não ser uma boa ideia.

“Para os consumidores residenciais, os aparelhos elétricos que mais contribuem com o consumo de energia no período de ponta são o chuveiro elétrico e os equipamentos de condicionamento ambiental, como ar-condicionado e aquecedores. Por apresentarem um elevado consumo de energia em comparação com os demais equipamentos, a possibilidade de utilizá-los nos períodos fora de ponta será fundamental para definir se a adesão à Tarifa Branca pode ser vantajosa para o consumidor”, aponta a Aneel.

Todo mundo pode optar pela Tarifa Branca?

De acordo com a agência, consumidores de baixa renda da classe residencial, da iluminação pública e aqueles que possuem o pré-pagamento não podem optar por esse tipo de cobrança.

Posso mudar de ideia?

Quem adotar a nova tarifa deve solicitar a mudança à distribuidora, que tem até 30 dias para instalar um novo medidor de energia que consegue diferenciar os horários. O consumidor pode mudar de ideia e retornar ao modelo de cobrança antigo a qualquer momento. O prazo para o retorno também é de até 30 dias.

Para saber mais sobre a Tarifa Branca clique aqui.

Atenção! O site "Realidade MT" não se responsabiliza por calúnias, injúrias, linguajar inapropriado, preconceituoso ou quaisquer afirmações de natureza ofensiva que venham a ser veiculadas nesse espaço, sendo que essa responsabilidade recai inteiramente sobre o usuário que se utilizar deste espaço democrático e livre de forma inadequada.

VÍDEOS

José Medeiros discursa sobre a saída de Tiririca da política

OPINIÃO

Sigilo entre advogado e cliente é lei e deve ser respeitado
Este é o nosso primeiro artigo deste ano. Portanto, quero desejar-lhes um feliz 2018, de muita paz e...
Como você avalia os prós e contras de suas decisões?
Jordano foi promovido e saiu da tranquilidade do interior, onde morava, e hoje ocupa um super aparta...
ver mais

ENTRENENIMENTO

Netflix
Netflix pode distribuir internacionalmente ficção científica estrelada por Natalie Portman

TECNOLOGIA

Internet
Centenas de perfis falsos teriam tentado influenciar eleições no Brasil

ESTADO

Renegociação - de - Dívida
Governo se reúne com Banco Mundial e tratativas avançam
Benedito - Figueiredo
Secid vai rescindir contrato com empresa responsável por obra em ponte