Bem-vindo ao site do Norte de Mato Grosso, segunda 23 de janeiro 2017
Midia Kit
Saúde e Bem Estar - Alimentação

Escutar som da mastigação pode ajudar a comer menos, diz estudo

O mesmo acontece na situação inversa: mascarar o barulho da mastigação com outro som pode fazer comer mais

Pesquisa diz que quando nos "entretemos" com os barulhos da mastigação, comemos menos

Pode parecer estranho, mas uma pesquisa recente sugere que prestar atenção aos sons que fazemos quando mastigamos pode interferir na quantidade de alimento que ingerimos.

Pesquisadores da Universidade Brigham Young e da Universidade do Colorado, nos Estados Unidos, fizeram um estudo para analisar esse efeito.

Eles concluíram que quanto mais nos "entretemos" com os barulhos que fazemos ao mastigar, menos comemos.

Quando vamos ao cinema, por exemplo, e compramos uma pipoca, em geral devoramos o pacote em poucos minutos.

Nosso cérebro está "distraído" com o filme e isso faz com que comamos tudo sem perceber.

O mesmo costuma acontecer quando se come vendo televisão ou quando se compartilha uma refeição com amigos em uma conversa animada.

Leia também: ‘Ser deputado é tranquilo... Faço de conta que trabalho’, diz Paulo Maluf

"É comum não repararmos no som que emitimos quando estamos comendo, mas prestar atenção nisso pode ajudar a reduzir o consumo dos alimentos", explica Ryan Elder, um dos autores da pesquisa, que foi divulgada pela publicação científica Food Quality and Preference.

Tente não mascarar o som da mastigação

'Sinal sensorial'
Muitas vezes se presta atenção na aparência, no cheiro ou no gosto da comida, mas não muito no som que ela faz quando a mastigamos.

Gina Mohr, também autora do estudo, reforça que os sons são "um sinal sensorial importante" da experiência culinária.

Os pesquisadores chamam de "sons alimentícios" os barulhos que produzimos ao mastigar e triturar a comida que ingerimos.

O problema, segundo Elder e seus colegas, acontece quando outros sons "mascaram" esses ruídos que nos ajudam a ser mais conscientes quanto ao que comemos.

Para averiguar o alcance desse fenômeno, os cientistas fizeram três experimentos analisando o que chamam de "proeminência do som na alimentação".

Um deles mostrou que as pessoas comem menos quando o som da comida é mais intenso.

Para investigar essa relação, os pesquisadores deram fones de ouvido aos voluntários para controlar o volume em que escutavam seus ruídos ao mastigar alguns pretzels.

"Descobrimos que quanto mais alto era o som da mastigação, menos os participantes comiam", disse Mohr à BBC.

Segundo Mohr, "escutar o som dos alimentos nos lembra que estamos comendo". "É um indicador natural que estamos participando do processo alimentício e isso nos ajuda a comer mais conscientemente", diz.

Situações sociais
O mesmo acontece na situação inversa. "Quando você mascara o som dos alimentos, como quando vê televisão enquanto come, ignora um dos sentidos. Isso pode fazer com que coma mais do que comeria normalmente", diz Elder.

"Pode ser que os efeitos não pareçam ser tão grandes (os voluntários comiam um pretzel a menos em média ao escutar os sons), mas ao longo de uma semana, um mês ou um ano, eles se acumulam."

Por isso, segundo Mohr, é aconselhável, na medida do possível, reduzir os ruídos ao nosso redor enquanto comemos.

"Há situações sociais que nos fazem moderar o volume da mastigação e sermos mais cuidadosos com os ruídos que fazemos para comer", diz. "O importante é prestar atenção a esse ruído, seja ele alto ou baixo."

Atenção! O site "Realidade Mato Grosso" não se responsabiliza por calúnias, injúrias, linguajar inapropriado, preconceituoso ou quaisquer afirmações de natureza ofensiva que venham a ser veiculadas nesse espaço, sendo que essa responsabilidade recai inteiramente sobre o usuário que se utilizar deste espaço democrático e livre de forma inadequada.

VÍDEOS

Vereador Paulistinha de Peixoto de Azevedo vai a capital cobrar do governo e deputados investimentos no Hospital Regional

OPINIÃO

Você tem tempo para que?
Ultimamente, vivemos em uma correria danada, quase sem tempo para mais nada. A procura desenfreada p...
A condução do pensamento: asas ou algemas?
A tradição popular ensina que “pensamento é força”. Logo, caros amigos que me leem com atenção: ment...
ver mais

ENTRENENIMENTO

The - Voice - Kids
Meninas de Sorriso e Araputanga fazem bonito no The Voice Kids