Bem-vindo ao site do Norte de Mato Grosso, Peixoto de Azevedo/MT, quinta 14 de dezembro 2017
Midia Kit
Meio Ambiente - Sustentabilidade

Tecnologia que protege a floresta

Ferramentas de mapeamento da Amazônia nos conectam e ajudam a preservar a região

O desmatamento e o esgotamento de recursos naturais preciosos é um dos grandes problemas ambientais que assola o Brasil: em 2016, o desmatamento bateu recordes na região amazônica, que perdeu quase 8 mil km² de floresta, segundo o Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia. Essa é uma realidade que nos obriga a refletir e exige um posicionamento.

Alguns dispositivos tecnológicos têm colaborado com estes dois processos com inovação, dando legitimidade e visibilidade para comunidades locais, além empoderar a população do restante do país para ajudar. Um deles é um projeto do Google que inclui nas plataformas Maps e Earth as mais de 400 terras indígenas demarcadas: é possível localizar essas terras pelos nomes das etnias (como Kayapós, Yanomami e Guarani-Kaiowá) ou dos locais (como Badjonkore, Pirakua e Zoró).

O projeto se iniciou quando o líder do povo Suruí, Almir Suruí, conheceu o Google Earth e enxergou nessa tecnologia uma forma de mapear a cultura de sua comunidade, além de comprovar como a preservação da natureza local está ligada com a presença dos nativos. E isso de fato acontece: com a funcionalidade de Time Lapse do Google Earth fica claro como a presença de comunidade locais e indígenas mantêm “ilhas” de floresta saudável mesmo com o aumento do desmatamento.

As áreas amareladas indicam o avanço do desmatamento e a urbanização da região. Os territórios que se mantém em verde coincidem com os limites de terras indígenas.

Além disso, a iniciativa também funciona como meio de legitimação desses territórios. O processo de demarcação, que já não era simples, sofreu alterações recentes que o tornaram ainda mais complexo e burocrático. A presença em ferramentas tão populares e acessíveis é uma maneira de dar força e voz para estes povos indígenas.

O projeto com o povo Suruí rendeu ainda mais frutos: depois de mapear outras 30 comunidades da Amazônia, o Google também lançou Eu Sou Amazônia. O projeto traz 11 histórias interativas sobre diferentes realidades de pessoas da região, em diversas mídias, com um objetivo: mostrar que, de longe ou perto, estamos todos conectados.

Confira o vídeo para saber mais:

Também existem projetos que nos incentivam a agir para proteger a Amazônia e sua população local. É o caso do Origens Brasil, uma iniciativa da ONG Imaflora, que incentiva e ajuda a manter a produção das comunidades da Amazônia, fazendo uma ponte entre os produtores locais e grandes marcas.

Desta forma, todos os produtos que fazem parte do projeto levam um selo, que é também um QR Code, que proporciona ao consumidor final uma janela para a história da matéria-prima utilizada ali, bem como para a história de quem a cultivou ou produziu. Um ótimo exemplo de como uma tecnologia simples para nós pode fazer tanta diferença para essas comunidades, para o Brasil e para o planeta.

Atenção! O site "Realidade MT" não se responsabiliza por calúnias, injúrias, linguajar inapropriado, preconceituoso ou quaisquer afirmações de natureza ofensiva que venham a ser veiculadas nesse espaço, sendo que essa responsabilidade recai inteiramente sobre o usuário que se utilizar deste espaço democrático e livre de forma inadequada.

VÍDEOS

José Medeiros discursa sobre a saída de Tiririca da política

OPINIÃO

Crescer exige mudanças
Muitas vezes ouço as pessoas dizerem, eu odeio mudanças. Na verdade as pessoas odeiam que as cois...
Todo grupo é mais forte que o indivíduo.
Não é raro ouvir questionamentos como: Qual a importância de ser representado por um sindicato? ou Q...
ver mais

ENTRENENIMENTO

Netflix
Netflix pode distribuir internacionalmente ficção científica estrelada por Natalie Portman

TECNOLOGIA

Internet
Centenas de perfis falsos teriam tentado influenciar eleições no Brasil

ESTADO

Renegociação - de - Dívida
Governo se reúne com Banco Mundial e tratativas avançam
Benedito - Figueiredo
Secid vai rescindir contrato com empresa responsável por obra em ponte